Instituto Federal Baiano
Campus Catu

Fotos

Siga nosso Instagram: @ifbaiano

Início do conteúdo
Técnico – Modalidade Subsequente
Última atualização: 16/05/2019 - 14:48 horas | Data de publicação: 18/05/2011 - 19:25 horas

Cursos Técnicos na Modalidade Subsequente

Técnico em Agrimensura

O Curso Técnico em Agrimensura, na modalidade subseqüente, está estruturado em três semestres, com carga horária total de 1760 horas, dentre as quais 320 horas estão destinadas ao Estágio Curricular Obrigatório e 60h.

Ao concluir o Curso Técnico em Agrimensura, de acordo com os Decretos n° 23.569/1933 e n° 8.620/1946, a Lei no 5.524/1968, o Decreto n° 90.922/1985, e conforme as Resoluções n° 218/1973, n° 262/1979 e n° 278/1983 do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CONFEA) que regulamentam o exercício profissional, o estudante deverá ter adquirido as seguintes competências gerais da área:

  1. Aplicar a legislação e as normas técnicas vigentes na execução de
    serviços de agrimensura;
  2. Identificar superfícies, sistemas de referência, projeções cartográficas
    e os sistemas de coordenadas;
  3. Planejar serviços de aquisição, tratamento, análise e conversão de
    dados georreferenciados, selecionando técnicas adequadas e utilizando softwares específicos;
  4. Organizar e supervisionar equipes de trabalho para execução de
    levantamentos topográficos e mapeamentos;
  5. Executar levantamentos topográficos utilizando métodos e
    equipamentos adequados;
  6. Identificar os diferentes sistemas sensores remotos, seus projetos,
    seus produtos e suas técnicas de tratamento (realce, registro,
    classificação, restituição, etc.) e de análise de dados espaciais;
  7. Executar Cadastro Técnico Multifinalitário identificando métodos e
    equipamentos para a coleta de dados;
  8. Identificar tipos, propriedades e funções de mapas;
  9. Elaborar mapas a partir de dados georreferenciados, utilizando
    métodos e equipamentos adequados;

Além das competências já especificadas, também serão propiciadas ao
aluno condições para a aquisição de competências que permitam:

  • Compreender a importância e a necessidade da aplicação de
    princípios e valores éticos e morais, perante as diversas situações da
    vida do cidadão e consequentemente do cotidiano do profissional;
  • Entender e valorizar o hábito de leitura como um dos meios de
    comunicação que conduzem à informação e à atualização do
    profissional;
  • Desenvolver uma postura crítica, investigativa e propositiva diante da
    atual crise ambiental, na perspectiva da construção de uma cidadania
    participativa e ativa;
  • Contribuir e participar em atividades de pesquisa e extensão junto a
    órgãos públicos e privados.

 Objetivos do Curso:

  1. Formar profissionais de nível técnico em agrimensura capazes de
    realizar, através da aplicação de métodos e técnicas específicas,
    levantamentos e implantações topográficas e geodésicas.
  2. Executar por meio de técnicas de mensuração e automatização, a coleta de dados para georreferenciamento de imóveis urbanos e rurais.
  3. Interpretar fotografias aéreas e imagens de satélites;
  4. Elaborar plantas, cartas e mapas georreferenciados;
  5. Participar do planejamento urbano e rural para a implementação
    adequada de políticas regionais, sociais e ambientais imprescindíveis ao ordenamento territorial e ao desenvolvimento socioambiental
    sustentável;
  6. Capacitar o profissional para trabalhar com as tecnologias atualmente
    disponíveis no mundo do trabalho, tais como receptores de sinais de
    satélites GNSS (Global Navigation Sattelite System), estações totais,
    níveis automáticos, Laser Scanning 3D, softwares específicos de Automação Topográfica, Sistemas de Informação Geográfica,
    Aerofotogrametria, Tratamento Digital de Imagem, Desenho Assistido
    por Computador, entre outros relativos à Agrimensura;
  7. Formar Técnicos em Agrimensura, aptos a atuarem como agentes de
    mudança no setor produtivo, com capacidade para desenvolver ações
    ligadas às geotecnologias nas áreas urbanas e rurais de acordo com a
    Legislação vigente;
  8. Disponibilizar para o segmento de prestação de serviços, no mundo do
    trabalho, mão de obra qualificada no âmbito da Agrimensura;
  9. Desenvolver ações conjuntas com as organizações públicas e privadas
    relacionadas a projetos ligados à implantação e melhoria de áreas
    urbanas e rurais, executando Georreferenciamento, Cadastro Técnico
    Multifinalitário, Projeto geométrico de estradas, entre outros;
  10. Contribuir para o melhoramento socioeconômico da região, participando do planejamento visando à implantação de políticas regionais, sociais e ambientais;
  11. Desenvolver a educação profissional integrada ao trabalho, à ciência e à tecnologia, proporcionando ao estudante, durante a sua permanência no curso, atividades integradoras ligadas a projetos comunitários, colaborativos e solidários, Projetos de Extensão Tecnológica e Tecnologias Sociais, bem como em Projetos de Inovação Tecnológica e Pesquisa Aplicada. 

 O Técnico  em Agrimensura formado pelo IF Baiano – Campus Catu, deverá desenvolver as seguintes competências:

  1. Aplicar a legislação e as normas técnicas vigentes;
  2. Identificar as superfícies e sistemas de referência, as projeções cartográficas e os sistemas de coordenadas;
  3. Planejar serviços de aquisição, tratamento, análise e conversão de dados georreferenciados, selecionando técnicas e ferramentas adequadas e utilizando softwares específicos;
  4. Organizar e supervisionar equipes de trabalho para levantamento e mapeamento;
  5. Executar levantamentos topográficos utilizando métodos e equipamentos adequados;
  6. Identificar os diferentes sistemas remotos, seus projetos, seus produtos, suas técnicas de tratamento e de análise de dados;
  7. Executar levantamentos topográficos utilizando sistemas de posicionamento por satélites, por meio de equipamentos e métodos adequados;
  8. Executar cadastro técnico multifinalitário identificando métodos e equipamentos para a coleta de dados;
  9. Identificar tipos, propriedades e funções de mapas;
  10. Elaborar mapas a partir de dados georreferenciados, utilizando métodos e equipamentos adequados;
  11. Utilizar softwares específicos para a aquisição, tratamento e análise de dados georreferenciados.

 Técnico em Agropecuária

O Curso Técnico em Agropecuária, na modalidade subseqüente, está estruturado em três semestres, com carga horária total de 1320 horas, dentre as quais 240h estão destinadas ao Estágio Curricular Obrigatório.

Objetivos do curso

Em consonância com a LDB  – Lei de Diretrizes e Bases da Educação, e com os Parâmetros Curriculares Nacionais, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano – Campus Catu, promove o ensino integrado ao Ensino Médio no Curso Técnico em Agropecuária com os seguintes objetivos:

  1. Qualificar e profissionalizar  jovens   e   adultos, egressos  do  Ensino  Médio  na forma da Lei 9.394/96 e Decreto 5.154/2004.
  2. Proporcionar à clientela o acesso às tecnologias modernas, no âmbito da agropecuária, articuladas aos princípios científicos, oferecendo-lhe  condições de tornar-se agente transformador dos meios de produção agropecuária, através de um desenvolvimento sustentável;
  3. Desenvolver no educando o domínio das linguagens e códigos para utilizá-lo como instrumento de comunicação e de acesso às novas informações que possibilitem uma visão autônoma e crítica da sociedade.
  4.  Estabelecer uma articulação entre os conteúdos do Ensino Médio e Técnico, através da interdisciplinaridade e da contextualização.
  5.  Destacar as características mais amplas da agropecuária brasileira, favorecendo ao aluno uma visão ampla da realidade, permitindo assim, uma atitude criativa diante das incessantes transformações das modernas técnicas de produção, gestão e planejamento.

 

O Técnico  em Agropecuária formado pelo IF Baiano – Campus Catu, deverá desenvolver as seguintes competências:

  1. Aplicar os conhecimentos técnicos/científicos/humanísticos em sua vida profissional, articulados com conhecimentos específicos para ser um agente transformador na área agropecuária;
  2.  Analisar os aspectos econômicos, sociais e ambientais, identificando as atividades peculiares ao setor agropecuário;
  3. Planejar e organizar a produção agropecuária;
  4. Utilizar técnicas de prevenção e controle, além de programas profiláticos e  higiênico-sanitários na produção agropecuária;
  5. Implantar e gerenciar sistemas de controle na cadeia produtiva agropecuária;
  6. Identificar e aplicar técnicas mercadológicas para distribuição e comercialização dos produtos agropecuários;
  7. Utilizar tecnologias alternativas para viabilizar a agropecuária familiar;
  8. Fomentar e assessorar o trabalho cooperativo/associativo desenvolvendo na comunidade o sentimento de união e ajuda mútua;
  9. Elaborar relatórios e projetos, inclusive de incorporação de novas tecnologias na agropecuária;
  10. Dimensionar e avaliar áreas, benfeitorias e instalações rurais;
  11. Interpretar e aplicar a legislação referente à segurança do trabalho;
  12. Elaborar plano de exploração da propriedade visando a utilização racional dos recursos disponíveis, com a finalidade de evitar o desgaste do solo, dos recursos hídricos, da flora e da fauna natural mantendo o equilíbrio ambiental;
  13. Ler, articular e interpretar gráficos, tabelas em diferentes linguagens e representações, estabelecendo estratégias de solução e articulando o conhecimento das várias ciências e outros campos do saber;
  14.  Planejar e acompanhar a colheita e pós-colheita;
  15. Conceber e executar processos paisagísticos, identificando estilos, modelos, elementos vegetais, materiais e acessórios a serem empregados;
  16. Identificar microrganismos, diferenciando os benéficos e os maléficos;
  17. Aplicar métodos e programas de reprodução animal e de melhoramento genético;
  18. Implantar e gerenciar sistemas de controle de qualidade na produção agropecuária;
  19. Projetar e aplicar inovações nos processos de montagem, monitoramento e gestão de empreendimentos;
  20. Elaborar laudos, perícias, pareceres, relatórios e projetos inclusive de incorporação de novas tecnologias.

  Técnico em Operação e Produção de Petróleo

 O Curso Técnico em Operação e Produção de Petróleo, na modalidade subseqüente, está estruturado em três semestres, com carga horária total de 1200 horas, dentre as quais 240h estão destinadas ao Estágio Curricular Obrigatório e 60h ao TCC – Trabalho de Conclusão de Curso.

 Objetivos do curso:

  1. Qualificar e profissionalizar jovens e adultos, egressos do Ensino Médio na forma da Lei 9.394/96, Art. 39;
  2. Formar profissionais de Nível Técnico nas atividades petrolíferas, buscando soluções técnicas, econômicas, sociais e ambientais para o setor;
  3. Atender a demanda na área de exploração de petróleo e nos serviços complementares para o início e manutenção da operação de campos produtores.
  4. Oferecer ao mercado de trabalho profissionais de Nível Técnico no processo de exploração e produção de petróleo.
  5. Capacitar profissionais de Nível Técnico para utilização de tecnologias voltadas para a automação industrial e o controle e processo produtivo de petróleo.
  6. Incentivar o desenvolvimento da economia regional, formando profissionais conscientes dos benefícios das inovações tecnológicas respeitados os valores culturais regionais;
  7. Ampliar o número de vagas e a oferta de cursos profissionalizantes, em função de novas tendências do mercado.

O Técnico em Petróleo formado pelo IF Baiano – Campus Catu, deverá desenvolver as seguintes competências:

  1. Coordenar e desenvolver equipes de trabalho que atuam na instalação, na produção e na manutenção, aplicando métodos e técnicas de gestão administrativa e de pessoas.
  2. Aplicar normas técnicas de saúde e segurança no trabalho e de controle de qualidade no processo industrial.
  3. Aplicar normas técnicas e especificações de catálogos, manuais e tabelas em projetos, em processos de fabricação, na instalação de máquinas e equipamentos e na manutenção industrial
  4. Elaborar planilha de custos de fabricação e de manutenção de máquinas e equipamentos, considerando a relação custo e benefício.
  5. Aplicar métodos, processos e logística na produção, instalação e manutenção.
  6. Projetar produto, ferramentas, máquinas e equipamentos, utilizando técnicas de desenho e de representação gráfica com seus fundamentos matemáticos e geométricos.
  7. Elaborar projetos, layout, diagramas e esquemas correlacionando-os com as normas técnicas e com os princípios científicos e tecnológicos.
  8. Aplicar técnicas de medição e ensaio visando a melhoria da qualidade de produtos e serviços da planta industrial.
  9. Avaliar as características e propriedades dos materiais, insumos e elementos de máquinas, correlacionando-as com seus fundamentos matemáticos, físicos e químicos para a aplicação nos processos de controle de qualidade.
  10. Desenvolver projetos de manutenção de instalação e de sistemas industriais, caracterizando e determinando aplicações de materiais, acessórios, dispositivos, instrumentos, equipamentos e máquinas.
  11. Projetar melhorias nos sistemas convencionais de produção, instalação e manutenção propondo incorporação de novas tecnologias.
  12. Identificar os elementos de conversão, transformação, transporte e distribuição de energia, aplicando-os nos trabalhos de implantação e manutenção do processo produtivo.
  13. Coordenar atividades de utilização e conservação de energia, propondo a racionalização de uso e de fontes alternativas.

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano – Campus Catu

Rua Barão de Camaçari, 118 – Centro - CEP 48110-000

Diretora Geral: Sandra Cerqueira de Jesus
gabinete@catu.ifbaiano.edu.br
(71) 3641-7901 / 7909

Ir para o Topo

icone-lei-acessibilidade-sem-fundo

Lei de Acesso a Informação