Início do conteúdo
Engenharia de Alimentos
Última atualização: 18/03/2019 - 16:21 horas | Data de publicação: 15/03/2019 - 14:37 horas

Sobre o curso:

O curso presencial habilitará os estudantes a atuarem como Engenheiros de Alimentos, exercendo as atividades inerentes à profissão de acordo com a Lei 5194/66 e a Resolução CONFEA nº 218 de 29 de junho de 1973, que regulamentam a profissão de Engenheiro de Alimentos.

HABILITAÇÃO: Bacharel em Engenharia de Alimentos ou Engenheiro de Alimentos
MODALIDADE: Presencial
PÚBLICO ALVO: Estudantes que concluíram o ensino médio
DATA DE CRIAÇÃO DO CURSO (Aprovação da Resolução): RESOLUÇÃO Nº 65, DE 13 DE SETEMBRO DE 2017
REGIME ACADÊMICO: Semestral
INTEGRALIZAÇÃO: Período mínimo de 5 anos e Período máximo de 7,5 anos
NÚMERO DE VAGAS: 40
TURNO DE FUNCIONAMENTO: Integral
NÚMERO DE TURMAS: 01 turma de 40 alunos anual
REGIME DE MATRÍCULA: Semestral
CARGA HORÁRIA TOTAL: 4.260 horas
CARGA HORÁRIA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO: 240 horas

——————————————————————————————————————————————————————————————————————————

Objetivo do curso:

O curso presencial habilitará os estudantes a atuarem como Engenheiros de Alimentos, exercendo as atividades inerentes à profissão de acordo com a Lei 5194/66 e a Resolução CONFEA nº 218 de 29 de junho de 1973, que regulamentam a profissão de Engenheiro de Alimentos.

——————————————————————————————————————————————————————————————————————————

Ingresso:

A forma de ingresso ao curso de Bacharelado em Engenharia de Alimentos, do IFBAIANO – Campus Uruçuca dar-se-á conforme estabelecido pela Organização Didática dos Cursos Superiores (Aprovada pela Resolução nº 19 – Conselho Superior/IFBAIANO, 22 de outubro de 2010; Revisão/Alteração Aprovada pela Resolução nº 18 – Conselho Superior/IFBAIANO, 31 de outubro de 2012, mediante:
I – Sistema de Seleção Unificada (SISU), considerando o desempenho obtido no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM);
II – Transferência interna por reopção de curso;
III – Transferência externa de outras Instituições devidamente credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC);
IV – Portador de diploma de cursos superiores de graduação em áreas afins;
V – Convênio cultural.
Observação: Os itens II a V serão cumpridos mediante a existência de vagas e critérios definidos em edital específico.

—————————————————————————————————————————————————————————————————————————–

Perfil do egresso:

O Bacharel em Engenharia de Alimentos formado no IFBAIANO – Campus Uruçuca, deverá ter o perfil desse profissional definido de acordo com os Referenciais Nacionais dos Cursos de Engenharia, da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação: “Engenheiro de Alimentos é um profissional de formação generalista, que atua no desenvolvimento de produtos e de processos da indústria de alimentos e bebidas, em escala industrial, desde a seleção da matéria-prima, de insumos e de embalagens até a distribuição e o armazenamento. Projeta, supervisiona, elabora e coordena processos industriais; identifica, formula e resolve problemas relacionados à indústria de alimentos; supervisiona a manutenção e operação de sistemas; atua no controle e na garantia da qualidade dos produtos e processos; desenvolve tecnologias limpas e processos de aproveitamento dos resíduos da indústria de alimentos que contribuem para a redução do impacto ambiental; busca o desenvolvimento de produtos saudáveis, com características sensoriais que atendam ao consumidor; coordena e supervisiona equipes de trabalho, realiza estudos de viabilidade técnico-econômica, executa e fiscaliza obras e serviços técnicos e efetua vistorias, perícias e avaliações, emitindo laudos e pareceres técnicos; em suas atividades, considera aspectos referentes à ética, à segurança, à segurança e aos impactos ambientais”.

——————————————————————————————————————————————————————————————————————————

Atuação profissional:

  • Produção/Processos/Armazenamento em decorrência dos processos tecnológicos envolvidos na industrialização de alimentos para a transformação das matérias-primas em alimentos com incremento de qualidade e produtividade, utilizando as técnicas mais adequadas para evitar perdas e manter a qualidade da matéria-prima até sua industrialização, ou consumo “in natura”;
  • Gestão de qualidade, permitindo a adequação e o estabelecimento de padrões de qualidade e segurança alimentar para os processos, desde a recepção da matéria-prima até o transporte do produto acabado;
  • Planejamento, gerenciamento e projeto industrial, sendo indispensável na definição dos processos, equipamentos e instalações industriais, bem como no estudo da viabilidade econômico-financeira do projeto;
  • Pesquisa e desenvolvimento, o Engenheiro de Alimentos deve estar apto a pesquisar e desenvolver novos produtos alimentícios, processos e tecnologias com objetivo de atingir novos mercados, redução de custos, reutilização de subprodutos. Ele utiliza seus conhecimentos em matérias-primas, processos e equipamentos, fornecendo os subsídios necessários para o lançamento de um novo produto e propondo argumentos de vendas e bases para cálculos de custos. Uma das técnicas que ele utiliza é a da Análise Sensorial dos Alimentos onde se estuda a aceitabilidade de determinado produto.
  • Laboratórios de controle de qualidade e de pesquisa;
  • Indústrias de sucos, refrigerantes e similares;
  • Indústrias de óleos e gorduras;
  • Indústrias de produtos sucroalcooleiros;
  • Indústrias de embalagens;
  • Indústrias de vinho, cerveja, bebidas destiladas;
  • Indústrias de massas, panificação, biscoitos, bolachas e similares;
  • Indústrias de doces em calda, doces em massa e cristalizados;
  • Cooperativas agroindustriais;
  • Indústrias de leite, mel e subprodutos;
  • Abatedouros frigoríficos e subprodutos;
  • Indústrias de carnes e derivados;
  • Indústrias de balas, chocolates e similares;
  • Indústrias beneficiadoras de grãos;
  • Indústrias que envolvem em alguma etapa a produção de alimentos;
  • Tratamento de água de caldeiras e de resíduos industriais;
  • Instituições de Pesquisa.

No setor industrial, pode atuar nas seguintes funções:

  • Gerência/ Sub-gerência/ Chefe de seção;
  • Gerência de controle de qualidade;
  • Departamento de Produção;
  • Controle de processos;
  • Controle de linhas de produção;
  • Controle de equipamentos;
  • Controle de compra/expedição;
  • Laboratórios de análise e controle de qualidade;
  • Controle de matéria prima e insumos;
  • Controle de produtos;
  • Controle de embalagens;
  • Controle de pessoal;
  • Controle de higiene e segurança;
  • Setor de pesquisa e desenvolvimento;
  • Setor de novos produtos;
  • Tratamento de resíduos e efluentes industriais;
  • Setor de atendimento ao consumidor

——————————————————————————————————————————————————————————————————————————

Documentos importantes:

Apresentação do curso Bacharelado em Engenharia de Alimentos

Matriz Curricular
Projeto Político Pedagógico (PPC)

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)
Regulamento de atividades complementares

——————————————————————————————————————————————————————————————————————————

Contato:

Coordenador: Josué de Souza Oliveira
e-mail: engenharia.alimentos@urucuca.ifbaiano.edu.br
Telefone: (73) 3239-2222 – Ramal 259

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano – Campus Uruçuca

Rua Dr. João Nascimento – S/N – Centro, Uruçuca-Bahia, CEP: 45680-000
Tel.: (73) 3239-6500

Diretor: Daniel Carlos Pereira de Oliveira
E-mail: gabinete@urucuca.ifbaiano.edu.br

Ir para o Topo

icone-lei-acessibilidade-sem-fundo

Lei de Acesso a Informação