Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano




Combate ao Coronavírus

ACESSE AQUI
Projeto de professor e estudante do Campus Guanambi sobre qualidade da água foi classificado para etapa mundial de hackathon de Nasa
Atualizado em 9 de novembro de 2021 às 10:22 horas | Publicado em 19 de outubro de 2021 às 10:14 horas

A equipe Arretados Tech, formada por um professor e um estudante do Instituto Federal Baiano – Campus Guanambi, uma estudante da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e dois pesquisadores do Instituto Nacional do Semiárido (INSA), foi classificada para a etapa mundial do Nasa SpaceApps Challenge 2021, hackathon internacional para programadores, cientistas e estudantes, organizado pela Divisão de Ciências da Terra da Nasa (Nasa Earth Science Division). O resultado da seleção foi divulgado no último dia 8.

A competição estimula que as equipes usem os dados livres da Agência Espacial Americana (Nasa) e de outras 9 Agências (incluindo Agência Espacial Brasileira – AEB) para resolver problemas do mundo real na Terra e no espaço. A Arretados Tech participa do “Space for Change”, uma das 28 categorias do hackthon. Ao todo, 187 equipes de vários países do mundo apresentaram propostas, o prazo para formulação dos projetos foi de 48 horas.

Na categoria escolhida, as equipes foram desafiadas a identificar regiões onde ocorre injustiça ambiental às comunidades consideradas marginalizadas e projetar soluções implementáveis ​​que possibilitem a melhoria da qualidade de vida dos moradores. 

A equipe é liderada pelo professor Heithor Queiroz, da área de Agrimensura. Os demais integrantes são, Alécio Sander, aluno do 3º ano do curso Técnico em Agropecuária do Campus Guanambi, Janiele Nery e Gleydson Nery, biólogos e pesquisadores do INSA, e Karina Brito, estudante de Química Industrial da UEPB.

Foi proposta uma ferramenta para fornecer alertas para a população sobre a ocorrência de cianobactérias (cianoHAB) nos reservatórios de abastecimento de água, por meio do processamento de imagens de satélites usando técnicas de Inteligência Artificial. O objetivo é monitorar a qualidade da água armazenada disponível para as populações.

O aumento da produção de microrganismos do tipo é considerado um grave problema ambiental e de saúde pública, pois as cianobactérias têm por característica a produção de substâncias tóxicas que alteram a a qualidade da água e podem gerar problemas à saúde humana.

Arquivo: professor Heithor

De acordo com o professor Heithor, o sistema foi inicialmente projetado para a Região Semiárida, mas com possibilidade de ampliação da escala para nível continental e até global. “Embora haja outros sistemas de acompanhamento das cianoHAB, a grande novidade da proposta está no método de detecção, que relaciona a absorção integrada de clorofila-a com densidade/biovolume das cianoHAB”, comenta.

Ele disse ainda que durante o  hackathon foram desenvolvidos algoritmos de Inteligência Artificial para processamento de imagens dos satélites Sentinel 2 e 3 da Agência Espacial Europeia – ESA, que alimentam o CyanoAlert System, permitindo o monitoramento semanal. “A nível de protótipo, desenhamos a solução para fornecer alertas para a população, baseados no nível de concentração de cianoHAB, considerando as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), o que também torna o projeto inovador”, concluiu.

Todas as informações do CyanoAlert System estão em um website, com instruções educativas, mapas e espaço para cadastro dos usuários, com objetivo de receberem alertas SMS sobre o nível de cianoHAB e orientações sobre cuidados necessários no uso da água. Essa ferramenta poderá ser aperfeiçoada e divulgada após as fases de julgamento do SpaceApps NASA, e poderá ser útil para a população do Semiárido, assim como para gestores e secretarias de Saúde.

Independente do resultado final do Nasa SpaceApps Challenge 2021, o desenvolvimento do CyanoAlert System deve ser continuado no Campus Guanambi. Parte das ideias e algoritmos utilizados vem sendo desenvolvidos e estão em fase aperfeiçoamento ao longo da execução de projetos Pibic/Júnior orientados pelo professor Heithor Queiroz.

A proposta vem sendo financiada pelos editais de Chamada Interna Propes do IF Baiano desde 2020. O último projeto, recém aprovado, é intitulado “Mapeamento da concentração de Clorofila-a em sistemas aquáticos artificias usando imagens Sentinel 2 MSI” contemplado na Chamada Interna PROPES Nº 07/2021 (PIBIC-EM/IF BAIANO).

Veja o projeto proposto pela equipe Arretados Tech

Outras notícias

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano – Campus Guanambi
Zona Rural - Distrito de Ceraíma, Bahia - CEP: 46430-000

Tel.: (77) 3493-2100
Diretor: Carlito José de Barros Filho
E-mail: diretor@guanambi.ifbaiano.edu.br

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano

Reitoria: Rua do Rouxinol, nº 115, Imbuí, Salvador-BA. CEP: 41720-052. CNPJ: 10.724.903/0001-79 Telefone: (71) 3186-0001 | E-mail: gabinete@ifbaiano.edu.br